Salmo 139 (por Ana Ferreira)

03/12/2009 às 07:59 | Publicado em Para ler, Salmos comentados | Deixe um comentário
Tags: ,

Fiquei muito feliz em saber que pessoas fora do meu convívio têm lido e gostado do blog.

Face aos comentários com extrema profundidade e conhecimento das Escrituras, bem como a consideração pelas minhas palavras, os comentários sobre o Salmo 139 serão feitos pela Ana Ferreira. É uma amiga do Nenê, vinda de Portugal e que conheceu a nossa congregação. Confira:

A minha reflexão Sobre o Salmo 139: … Deus tem um plano para nossa vida!

Ele pensa sempre em mim. Ele me sonda e me conhece!
Nestes últimos dias, o Eterno tem-me consolado muito com a Sua palavra… Conhecendo-me, melhor do que ninguém, Ele tem dirigido as minhas leituras para o Salmo 139… Ah, como Ele fala ao meu coração através destas palavras! Tanto, que senti vontade de as estudar profundamente, “recuar no tempo” e tentar entender como se sentia Davi, naquele momento em que as escreveu. E, Faço minhas as palavras de Davi, pois elas são maravilhosas, e representam uma sabedoria que me ultrapassa!
Só Te posso adorar por isso, Eterno… pela forma maravilhosa como me fazes sentir as coisas… nenhum ser humano as poderia sentir, pensar, sonhar ou escrever desta forma, senão tivesse sido tocado pelo Teu Sopro, como aconteceu com Davi! Só Tu, Deus bondoso, amoroso, criativo e milagroso…

Assim, gostaria de deixar por aqui o meu estudo sobre este Salmo, tão especial para mim…

Salmo 139
1. Senhor, tu me sondas e me conheces.
2. Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos.
3. Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces todos os meus caminhos.
4. (…)

O Salmo 139, tal como muitos outros Salmos, é uma oração, mas também um hino de fé. Neste salmo podemos ver que D.us tem um plano para a nossa vida, nos ama e está sempre ao nosso lado para nos guiar e suster.
Irei dividi-lo em seis partes, onde sintetizarei o conteúdo de cada uma delas:
1. O Senhor Conhece-me profundamente e sabe tudo a meu respeito.
O salmista fala da onisciência de D.us, de Sua capacidade de poder saber tudo, em todos os lugares, ao mesmo tempo, e infinitamente. Davi expressa confiança pessoal na onisciência, onipresença, onipotência e amorosa soberania do Criador, e demonstra estar ansioso por ser considerado digno da amizade divina e receber auxílio de D.us.
“Senhor Tu me sondas e me Conheces…” E esta mensagem deveria valer para todosnós: o homem vê o exterior, mas D.us avalia o nosso interior e sabe o que somos. Conhece nossas virtudes e deficiências, nossos pontos fortes e nossos pontos fracos. Conhece integralmente o nosso caráter.
A Bíblia diz que Ele “esquadrinha” a mente de todos nós e é o único que sabe realmente o que há nela. (Jeremias 17:9 e 10.) Nada Lhe está oculto. “Todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos d’ Aquele a quem temos de prestar contas”, Hebreus 4:13.
Davi não exagerava, ao dizer: “Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos. Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos.”.
Toda a nossa vida é conhecida por D.us. Ele sabe o que acontece em cada momento dela, quando estamos em repouso ou em atividade. Sabe o que fazemos, como fazemos, onde fazemos, quando fazemos e por que fazemos. Lê nossos pensamentos e conhece nossas motivações, desejos e carências. (podemos comparar com a passagem em que Jesus disse: “D.us, o vosso Pai, sabe tudo aquilo de que tendes necessidade, antes que Lho peçais.” Mt 6:8)
“Ainda a palavra me não chegou à língua, e Tu, Senhor, já a conheces toda”, acrescenta o salmista no v. 4.
D.us sabe também não apenas o que falamos, mas o que dizemos e por que o fazemos. Conhece o verdadeiro significado de nossas palavras e as razões que nos levaram a proferi-las desta ou daquela maneira.
Sabe realmente tudo a nosso respeito. (Fazendo outra comparação: “até os fios de vossos cabelos estão todos contados.!” Mateus 10:30). Conhece-me mais do que eu a mim própria. Faz-nos objeto de Seu cuidado e proteção, como disse Davi: “Tu estás à minha frente e atrás de mim ao mesmo tempo, e me guias e abençoas com a tua mão.” V. 5. E saber isso, é realmente, algo tão maravilhoso!
Nos últimos dias tenho-me apercebido quase em todo o tempo da presença deste Pai, que está à minha frente e atrás de mim ao mesmo tempo, me guiando e abençoando. Ele sempre esteve, mas apercebo-me agora disso de uma forma mais intensa e tem sido algo que muito tem confortado o meu coração.

Assim é ou deveria ser um amigo íntimo. Presente constantemente no coração, em tudo da nossa vida.
E sentir, ultimamente, o Senhor como meu amigo íntimo tem sido algo que me tem preenchido muito. Tenho pensado e chego à conclusão que todos nós desejamos e precisamos de intimidade. Intimidade profunda. Amor. Sermos abraçados, sermos amados de uma forma profunda. É algo que está em mim muito presente e em todos nós.
E D.us sabe bem disso. Sabe que o que precisamos não é poder, não é cargos, não é dinheiro. É amor, profundo. E quando experimentamos isso com alguém, isso nos preenche, faz-nos sentir bem, sentir amados

2. Ele Está Sempre Junto de Mim.
Davi considerava o Eterno também seu companheiro, onde quer que estivesse: “Para onde me ausentarei do Teu Espírito? Para onde fugirei da Tua face?” V. 7. Isto não significa que Davi desejava fugir do Eterno. Ele fala de sua confiança na onipresença de D.us.
E, pessoalmente, esta é uma das mais belas mensagens do Salmo: Não há lugar onde possamos nos esconder de D.us, nem mesmo no esconderijo mais profundo de nossa alma!
E o mais belo ainda, é perceber que apesar de D.us conhecer nosso esconderijo pessoal, Ele não nos rejeita, mas pacientemente compartilha, com amor dos nossos pontos mais obscuros. “S subo aos céus, lá estás [D.us]; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também [D.us]; …se me detenho nos confins dos mares: ainda lá me haverá de guiar a Tua mão e a Tua destra me susterá.”” V. 8 e 9.
Para mim, não há maior e mais bela certeza do que esta! É então que percebemos que não temos como fugir de D.us, nem mesmo dentro de nós mesmos!
Nem mesmo a densa escuridão, símbolo da mais desesperadora condição espiritual, nos poderá afastar da amorosa companhia de nosso D.us nem nunca estaremos sós, “Se eu digo: As trevas, com efeito, me encobrirão, e a luz ao redor de mim se fará noite, até as próprias trevas não te serão escuras: as trevas e a luz são a mesma coisa.” V. 11 e 12.
3. O Senhor Faz o que me é Impossível.
Davi, (nos versos 13 a 15) fala do Eterno como seu Todo-Poderoso Criador: “Pois Tu formastes o meu interior; Tu me tecestes no seio de minha mãe. Graças Te dou visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formastes; as Tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem.”
Gostaria de salientar que os verbos “formar” e “fazer” sugerem um criador e uma criatura, uma obra e um mestre e que as obras de D.us são “formidáveis e maravilhosas” e que o homem é a Sua obra-prima.
Não precisamos ir muito longe para encontrarmos a “obra-prima” de D.us. A complexa maneira pela qual são constituídos o cérebro humano e os outros órgãos de nosso corpo, apontam para um projetista infinitamente habilidoso. O corpo humano é um sistema completo de órgãos – todos interligados, todos cuidadosamente preparados para tal. Os pulmões e o coração, nervos e músculos, todos executam tarefas extremamente complicadas que dependem de outras tarefas incrivelmente complicadas.
A complexidade do corpo humano sugere que alguém o projetou, e esse Alguém é D.us. Não poderia existir explicação mais razoável para a constituição e construção do corpo humano.
4. D.us Me Fez e Tem um Plano para a Minha Vida (v. 13 – 16)
Há, realmente, algo de maravilhoso nas palavras de Davi quando ele diz que os olhos do Senhor viram a nossa substância ainda sem forma. Isto quer dizer que Ele estava lá, desejando a minha e a existência de todos nós, cuidando para que cada detalhe da gestação desse certo! O fato é que a minha e a sua existência não foram casuais e sim a vontade de D.us!
Davi obviamente estava pensando na onipotência de D.us, o fato de que Deus pode tudo. À medida que o salmo vai prosseguindo, torna-se cada vez mais pessoal. Davi, então, não falou da criação em geral, mas de sua própria criação. Ele começou esse pensamento com as seguintes palavras: “Pois tu formaste o meu interior” (v. 13). Isto significa: “Tu me deste os meus desejos e sentimentos. Formaste minha estrutura emocional”.
Não posso falar do milagre da vida apenas nos parâmetros biológicos sem que D.us esteja envolvido. É a sua preciosa palavra que tenho em minhas mãos e que diz que Ele me conhece… Como posso estar distante d’ Ele, se antes que eu mesma tivesse alguma forma, os seus olhos me viram e me formaram?
Que capacidade D.us tem, de conhecer-me plenamente, ao ponto de escrever num livro todos os meus dias. Que paciência tem D.us, de escrever tudo sobre cada pessoa que existe na face da terra, antes que estas pessoas existam.
Que tamanho deve ser este livro e em que língua será que Ele escreve? Como deve ser linda e legível a caligrafia! Que maravilha é pensar que D.us tem tudo registrado, detalhe após detalhe das coisas que acontecem diariamente conosco. Ele já sabia e tinha escrito tudo o que me aconteceu hoje. Realmente não posso acreditar no acaso das coisas. Tenho e devo acreditar na vontade do Senhor que já tem tudo perfeitamente determinado, para mim e para a minha vida!
E estabeleceu também um plano para a minha vida posterior, visando minha salvação.
É maravilhoso considerarmos os pensamentos de D.us em relação ao homem e sua salvação, os planos de D.us para a eternidade. Ponderemos o fato de que a maioria dos pensamentos de D.us não estão revelados na Bíblia (Deut 29:29) Quando analisamos tudo isso — cuja maior parte era desconhecida a Davi — podemos dizer com até maior intensidade: “Que preciosos para mim, ó D.us, são os teus pensamentos!”
Os pensamentos de D.us deveriam ser preciosos para nós — e nós deveríamos nos
esforçar para tornar nossos esses pensamentos

“[quando] Acordo, ainda estou contigo”: Dormindo ou acordado, os pensamentos de Davi estavam no Eterno.

5. Amigo do Eterno e Inimigo do Pecado.
Davi expressa seu desejo de corresponder à amizade Divina, em palavras que parecem significar: “Eu gosto do que Tu gostas e odeio o que Tu odeias. Quero ser Teu amigo e inimigo do pecado.” Disse ele:
“Que preciosos para mim, Senhor, são os Teus pensamentos! E como é grande a soma deles! Se os contasse, excedem os grãos de areia: contaria, contaria, sem jamais chegar ao fim. Tomara, ó D.us, desses cabo do perverso; apartai-vos, pois, de mim, homens de sangue. Eles se rebelam insidiosamente contra Ti, e como Teus inimigos falam malícia…” Vs. 17 a 22.
“Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho Eterno!” (v. 23 e 24).

6. Conto Com o Auxílio Divino.
Davi conclui sua oração, fazendo um pedido: “Sonda-me, ó D.us, e conhece o meu coração: prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho Eterno.” Verso 23 e 24.
Ele começou pedindo: “Sonda-me… e conhece o meu coração”. Esta é a chave do pensamento. D.us olha para o coração. Na oração de arrependimento de Davi após pecar com Bate-Seba, ele rogou: “Cria em mim, ó D.us, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável” (Salm 51:10).
Então Davi disse: “Prova-me e conhece os meus pensamentos”. Aquilo com o que nos preocupamos revela muito sobre nós!
Finalmente, Davi orou: “Vê se há em mim algum caminho mau”. Em outras palavras: “Senhor, veja se há alguma coisa em mim que magoaria o Senhor, que o decepcionaria. Quero saber o que é para mudar!”
A oração encerra com um apelo por orientação Divina: “guia-me pelo caminho Eterno” (v. 24). “Guia-me”, suplicou Davi, “no caminho que é certo, no caminho que leva para a vida eterna.”

Buscar ajuda – perdão, purificação e orientação – é a reação natural de alguém que obtém um vislumbre pessoal do amor de D.us, como Davi demonstra nesse salmo. Após meditar sobre a onisciência de D.us, experimentar Sua onipresença e maravilhar-se ante Sua onipotência, o salmista não poderia agir de outra forma, senão expressando-Lhe o desejo de ser Seu amigo e contar com Seu auxílio.
Concluindo:
Todos nós precisamos reconhecer como o nosso D.us é realmente grande e maravilhoso. Ele é quem nos conhece e entende, Aquele que está sempre perto de nós, Aquele que nos formou e tem um plano para as nossas vidas.
Que cada um de nós deseje tornar seus os pensamentos e caminhos de D.us, e que oremos a oração dos últimos dois versículos:
“Sonda-me, ó D.us, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, guia-me pelo caminho Eterno”.
Esta é, portanto, em resumo, a oração de Davi no Salmo 139:
“Senhor, Tu sabes tudo a meu respeito, mesmo assim estás sempre perto de mim. Tu podes fazer o que me é impossível e tens um plano para minha vida. Por isso, quero ser Teu amigo e inimigo do pecado. Ajuda-me.”

Que esta seja também a oração para cada um de nós. Shalom.

BlogBlogs.Com.Br

About these ads

Deixe um comentário »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com. | O tema Pool.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 31 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: